01 ano de Blog - Como tudo começou


Ola, tudo bem!

Hoje quero contar um pouquinho de como o blog começou. Foi gostoso relembrar dos momentos que, ainda bem que passaram e saudades de outros que guardarei para sempre no coração. Vamos lá!?

Quando ganhei o Lucas em junho de 2014, ganhei também muitas interrogações, não tive ajuda de ninguém nos primeiros dias, foi só eu, o marido, Deus e as incertezas, e muitas vezes corria nos blogs para saber e ler mais sobre a maternidade que me fazia chorar em silêncio quase todos os dias, alguns dias de tristeza, outros de alegria, outros de medo e inseguranças.

Nascia ali uma mãe que tentava ser forte, se mostrar forte e se fazer forte, mas que no fundo queria mesmo era gritar "alguém me ajudaaa"

Acredito mesmo que só possa falar sobre filhos quem teve filho, criou um filho, adotou um filho ou é presente na vida de um filho de verdade, ser mãe é muito mais que gerar, dar a luz e dar um nome, ser mãe para mim é viver sim esses momentos de forma intensa, pois, só assim amadurecemos sentimentos e nos tornamos "Super Mães". "Você é uma super Mãe, tenha certeza disso"

Após passado o tempo de olhar intenso ao bebê dormindo; as inúmeras vezes que confirmei se ele respirava enquanto dormia; o medo de dormir e não ouvir ele acordar; as noites em claro atoa (é, o Lucas sempre dormiu a noite toda, mas mesmo assim eu ficava acordada, achando que ele precisaria de mim) e foi assim pelo menos os três primeiros meses de vida dele; o cuidado exagerado nas tentativas fálidas de amamentar, sim, foram meses doloridos para mim (tanto dor física quanto psicológica), onde, ele sugava o meu peito por mais de uma hora e largava chorando de fome. A minha médica? Ela me dizia que eu não tinha leite suficiente e que eu poderia desistir da amamentação, me prescreveu a fórmula ideal para ele e assim aconteceu nos primeiros quarto meses de vida dele, peito incansavelmente sem sair quase nada e complemento com fórmula, até que depois desse tempo, claro, ele não quis mais o peito, afinal só servia de chupeta e o seu alimento passou a ser somente a fórmula. Pois é, se foi fácil? (risos e uma lágrima), quando lembro dessa fase me pergunto porque não conhecia a fundo meninas mães, consultoras maternas que conheço hoje? pois, sei que poderiam ter me ajudado, mas vida que segue. Muitas vezes só precisamos de alguém para nos mostrar que não estamos sozinha, que aquilo acontece, mas tem solução e vai passar, eu sendo mãe de primeira viagem, queria fazer e ter tudo do melhor, mas hoje se eu pudesse dar um conselho, seria: converse, fale dos seus sentimentos e medos, dívida o que está sentindo, isso te deixará melhor e vai tirar um peso das suas costas, que na verdade não existe.

Nesse período todo surgiu o desejo de escrever no blog, pois, todo relato acima não era 1% do amor e alegria que eu sentia em ter sido presenteada por Deus com um filho. Nós desejamos, planejamos e comemoramos por termos sido escolhidos pais do Lucas. E, eu sabia que dias lindos viriam ao lado dele, eu queria compartilhar minhas experiências e falar sobre esse mundo tão lindo que é a maternidade, então, amadureci a ideia por dois anos, pois, não queria que fosse uma decisão tomada na euforia do momento, e finalmente em 30 de junho de 2016 foi ao ar minha primeira postagem no blog, nessa mesma data o Lucas completava 2 anos de vida (há alguns dias o blog completou aniversário de 1 ano, um bebê ainda).

O blog tem me dado além de experiências marcantes como mãe, amigas lindas, amizades daquelas que podemos passar horas falando de filhos que está tudo bem, me deu ousadia para sonhar, me deu a paixão pela leitura, me fez querer buscar mais, aprender mais, me deu a oportunidade de participar de encontros maternos, seminários e rodas de conversas que só me trouxeram alegria e muitas vezes a emoção falou mais alto.

Mas hoje você é blogueira Michelli? Sou primeiro um ser humano, mulher, filha, esposa, amiga, mãe e blogueira nas horas vagas, essa ordem é estabelecida na minha vida, pois, a natureza nos fez assim, devemos obedecer e respeitar quem somos, muitas vezes o julgamento por você ser blogueira ou qualquer outra coisa que não agrade a todos, incomoda, mas só você sabe o quanto aquilo te faz bem e o quanto você gosta do que faz.

Uma das coisas que aprendi nessa caminhada como mãe e quero dividir com vocês, mesmo parecendo clichê é, não dar ouvidos ou se incomodar com a opinião negativa das pessoas, fato é que, você nunca vai agradar a todos, então faça o que acha certo e não enterre sonhos por causa da opinião de alguém, se alguém estiver te olhando feio por qualquer que seja sua atitude, Sorria e acene somente. (Sempre quis dizer isso rsrs)

Foi muito bom poder dividir o meu relato com vocês e lembre SORRIA E ACENE!

Siga o blog e o instablog, agora teremos postagens diárias, cadastre seu email para receber notificação de novas postagens também, sempre assuntos atuais e dicas legais para vocês.

Beijo grande,
Mi Lanza